Portal Fronteira Livre

Segunda, 06 de dezembro de 2021
MENU

Boa Forma & Saúde

Vacina contra Alzheimer inicia fase de testes em humanos

Imagem mostra cérebro saudável, à esquerda, e outro com alzheimer, à direita, com grandes áreas escuras.

113
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A biofarmacêutica sueca Alzinova já começou a recrutar voluntários para o ensaio clínico de Fase 1b de sua potencial vacina contra o Alzheimer, a ALZ-101. O estudo será conduzido na Finlândia, onde já conseguiram seu primeiro participante. A pesquisa planeja inscrever pacientes com doença de Alzheimer em estágio inicial, e seu objetivo principal é avaliar a segurança e tolerabilidade da vacina.

A empresa está desenvolvendo um imunizante para o Alzheimer que visa combater os oligômeros beta-amiloide – que são cadeias de proteínas que quando se acumulam no cérebro provocam as manifestações clínicas da doença. O imunizante estimula a produção de anticorpos que podem reconhecer as formas beta-amiloide capazes de desenvolver neurotoxinas.

“É muito gratificante que o ALZ-101 tenha agora entrado em testes clínicos em uma área com uma necessidade médica tão grande não atendida. Estamos ansiosos para continuar o desenvolvimento deste potencial tratamento modificador da doença com o objetivo de longo prazo de tratar e prevenir o início e a progressão desta doença devastadora ”, disse Kristina Torfgård, CEO da Alzinova, em um comunicado para a imprensa.

O ensaio clínico para a vacina é duplo-cego controlado por placebo, ou seja, nem os pesquisadores nem os participantes saberão quais indivíduos estão recebendo a medicação e quais o placebo. A condução do trabalho está com a Clinical Research Services Turku (CRST), que tem experiência anterior em estudos de Alzheimer, segundo Alzinova.

O estudo planeja inscrever 26 pacientes com doença de Alzheimer em estágio inicial, e seu objetivo principal é avaliar a segurança e tolerabilidade da vacina ALZ-101. Estudos pré-clínicos não demonstraram indícios de problemas de toxicidade ou inflamação associados ao imunizante.

Os cientistas esperam avaliar também a resposta imunológica do corpo à vacina após múltiplas doses, bem como analisar uma série de biomarcadores associados ao Alzheimer.

Os participantes recrutados para o estudo receberão quatro doses da vacina ALZ-101 ou placebo durante um período de tratamento de 20 semanas (cerca de cinco meses). Duas doses diferentes de ALZ-101 serão analisadas. Os resultados de primeira linha do teste são esperados para o segundo semestre de 2023.

Créditos (Imagem de capa): Reprodução

Comentários:

Publicidade
Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!