Portal Fronteira Livre

Terça, 16 de agosto de 2022
MENU

Política

Filha de pastor denunciado por corrupção no caso do MEC recebeu R$ 3,9 mil em auxílio emergencial

O marido de Victoria, Helder Diego da Silva Bartolomeu, genro do pastor Arildo Moura também recebeu R$ 4.150.

243
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Victoria Camacy Amorim Correia Bartolomeu, filha do pastor Arilton Moura, apontado como um dos líderes do gabinete paralelo no MEC (Ministério da Educação) e preso na operação que investiga supostos desvios de verba do ministério, recebeu R$ 3.900 do benefício do Auxílio Emergencial. O marido de Victoria, Helder Diego da Silva Bartolomeu, também recebeu R$ 4.150.

Victoria seria a mulher que a defesa de Milton Ribeiro afirmou que comprou, em fevereiro deste ano, por R$ 32 mil, um carro avaliado em R$ 50 mil. O dinheiro estava depositado na conta de Myriam Ribeiro, esposa do ex-ministro. O valor é menos que o estimado pela tabela Fipe, principal referência para negociação de veículos usados.

Os dados constam no Portal da Transparência e foram verificados pela reportagem. De acordo com a plataforma do governo, de maio a dezembro de 2020, Victoria recebeu cinco parcelas de R$ 600 e três parcelas de R$ 300.

Já o marido da filha do pastor Arilton, Helder Diego da Silva Bartolomeu, também recebeu R$ 4.150 do benefício governamental, segundo o Portal da Transparência. 

No caso de Helder, ele recebeu cinco parcelas de R$ 600 e três de R$ 300 entre maio de dezembro de 2020. A plataforma ainda aponta que o homem teria recebido R$ 250 em abril deste ano. Se somados, o casal recebeu R$ 8.050 do benefício governamental.

Segundo a plataforma, o benefício de ambos foi obtido sem que o casal estivesse inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais), o que significa que ambos não recebiam benefícios do governo federal anteriormente. 

Victoria e Helder se cadastraram pelo município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém. De acordo com o colunista Igor Gadelha, do site Metrópoles, o casal se mudou para Goiânia, onde vivem ao menos desde 2021. 

Nas redes sociais, Victoria se define como "microempreendedora". Ela tem uma loja online que produz bonecas, laços e acessórios para crianças. A conta do ateliê de Victoria no Instagram contava com 486 seguidores até o fim da tarde desta segunda-feira.

Créditos (Imagem de capa): Pastor Arilton Moura ao lado do ex-ministro da educação Milton Ribeiro / Reprodução/Instagram

Comentários:

Publicidade
Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!