Terça, 23 de Julho de 2024
(45) 99849-1698
Sociedade RACISMO ESTRUTURAL

Combate ao Racismo: Uma Luta Constante por Igualdade e Justiça

Pesquisa revela que discriminação racial e falta de oportunidades ainda são latentes na sociedade brasileira

02/07/2024 19h01
Por: Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

No Dia Nacional de Combate à Discriminação Racial, celebrado em 3 de julho, dados da Croma Consultoria expõem um panorama preocupante: racismo e falta de oportunidades ainda persistem fortemente no Brasil. A pesquisa, realizada com 2 mil pessoas em todo o país, revela que:

  • 22% dos entrevistados admitem ter atitudes racistas em seu dia a dia.
  • 69% dos entrevistados pretos já sofreram algum tipo de discriminação racial.
  • 73% dos entrevistados acreditam que as empresas discriminam na hora de contratar pretos.
  • 44% dos pretos que já conseguiram um emprego sofreram discriminação racial no ambiente de trabalho.
  • 6% dos entrevistados admitem se sentir desconfortáveis em ser atendidos por pessoas pretas.

Edmar Bulla, CEO do Grupo Croma e idealizador do estudo, alerta para a natureza estrutural do racismo no Brasil, que se manifesta em diversas áreas da vida social, desde o mercado de trabalho até o ambiente escolar. Essa realidade exige ações impactantes e contínuas para promover a inclusão e a justiça racial.

Especialistas apontam a educação como um dos pilares para a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva. No entanto, o estudo revela que o ambiente escolar também é palco de racismo, com 64% dos jovens entre 16 e 24 anos relatando ter sofrido discriminação racial nesse contexto.

As cotas raciais nas universidades são consideradas uma ferramenta importante no combate ao racismo estrutural e na promoção da diversidade no ensino superior. No entanto, Rodrigo Bouyer, docente, avaliador do INEP e sócio da Somos Young, ressalta a necessidade de políticas que garantam a permanência dos estudantes negros nas universidades, como auxílio com transporte, alimentação, materiais didáticos e outros custos relacionados à educação.

Leia mais: Calça Jeans Dom Farias: A Peça Perfeita para o Pai que Busca Conforto e Estilo

A violência verbal, como xingamentos e ofensas, é a principal forma de manifestação do racismo no Brasil, segundo a pesquisa, afetando 66% da população preta. O tratamento desigual (42%) e a violência física (39%) também são realidades vivenciadas por essa parcela da população.

O Dia Nacional de Combate à Discriminação Racial serve como um lembrete da importância da luta por uma sociedade mais justa e igualitária. A combinação de ações governamentais, iniciativas da sociedade civil e engajamento individual é fundamental para superarmos o racismo estrutural e construirmos um futuro onde todos tenham as mesmas oportunidades, independentemente de sua raça ou etnia.

Lembre-se:

  • O racismo é crime e deve ser denunciado.
  • Ações de inclusão e combate ao racismo são necessárias em todos os setores da sociedade.
  • A educação é fundamental para promover a igualdade racial.
  • Cada um de nós pode fazer a diferença no combate ao racismo.
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias