Terça, 23 de Julho de 2024
(45) 99849-1698
Sociedade INCÊNDIO NO PANTANAL

Força-tarefa contra incêndios no Pantanal ganha impulso com mais brigadistas e recursos

Combate ao fogo intensificado com medidas emergenciais e trabalho conjunto de diversos ministérios.

30/06/2024 18h20
Por: Redação
Reunião da Sala de Situação para controle e prevenção do desmatamento e enfrentamento de incêndios e queimadas no Pantanal e na Amazônia - Foto: Wagner Lopes / CC
Reunião da Sala de Situação para controle e prevenção do desmatamento e enfrentamento de incêndios e queimadas no Pantanal e na Amazônia - Foto: Wagner Lopes / CC

Em resposta à grave situação dos incêndios no Pantanal, o Governo Federal ampliou significativamente a força-tarefa para combater as chamas e proteger a região. Ações emergenciais foram tomadas, incluindo o reforço do efetivo de brigadistas e a destinação de recursos adicionais.

50 novos brigadistas do Ibama: Somados aos 175 brigadistas da instituição que já atuam no local, esse reforço representa um aumento de 28,6%.

60 brigadistas da Força Nacional: Essa equipe especializada se junta aos esforços, trazendo expertise e mão de obra adicional para o combate ao fogo.

Mobilização flexível do Ibama: A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, destacou a flexibilidade na contratação de brigadistas, reduzindo o interstício de seis para três meses. Isso permitirá que o Ibama recrute profissionais com mais agilidade, respondendo rapidamente às necessidades do momento.

Recursos adicionais para o combate:

  • R$ 100 milhões liberados pelo Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO): Esses recursos estão sendo destinados ao Ibama e ao ICMBio para fortalecer as ações de combate ao fogo e proteger as áreas de preservação ambiental.
  • Mais recursos a serem definidos: As ministras Marina Silva e Simone Tebet se reunirão na próxima quarta-feira (26/06) para definir os valores necessários para garantir o sucesso da operação.
  • Decretação de situação de emergência: Os governos estaduais dos municípios mais afetados pelos incêndios decretaram situação de emergência, permitindo a flexibilização das leis e a liberação de recursos extras para o combate ao fogo.

Responsabilidades e ações conjuntas:

  • 85% dos incêndios em propriedades privadas: A ministra Marina Silva ressaltou a importância da responsabilidade dos proprietários rurais na prevenção de queimadas. O governo federal está trabalhando em conjunto com os governos estaduais para responsabilizar os infratores e coibir novas ações criminosas.
  • Proibição do manejo do fogo até o final do ano: Uma medida crucial para evitar a propagação dos incêndios, garantindo a segurança da região e a proteção do bioma.
  • Sinergia entre os governos e a sociedade: O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, enfatizou a necessidade de um trabalho conjunto entre o governo federal, os governos estaduais e a sociedade civil para combater os incêndios de forma eficaz.
  • Logística aprimorada: O Ministério da Defesa está atuando para agilizar o transporte dos brigadistas para as áreas de combate ao fogo, com a criação de bases estratégicas e a utilização de aeronaves, incluindo o KC-390, com capacidade de lançar água para auxiliar no combate às chamas.
  • Inteligência e investigação: O Ministério da Justiça está investigando os responsáveis pelos incêndios criminosos, buscando identificar e punir os infratores.

Leia mais: Calça Jeans Dom Farias: A Peça Perfeita para o Pai que Busca Conforto e Estilo

O Governo Federal está tomando medidas emergenciais e trabalhando em conjunto com diversos ministérios, governos estaduais e a sociedade civil para combater os incêndios no Pantanal. O reforço no efetivo de brigadistas, a destinação de recursos adicionais e a intensificação das ações de combate ao fogo demonstram o compromisso do governo em proteger a região e seu rico bioma.

Informações importantes:

  • Ministérios envolvidos: Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO), Ministério da Casa Civil, Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), Ministério da Defesa, Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.
  • Órgãos de proteção ambiental: Ibama e ICMBio.
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias