Sexta, 21 de Junho de 2024
(45) 99849-1698
Geral Geral

Itaipu supera nesta sexta (10) a produção de todo o ano de 2022

Itaipu supera nesta sexta (10) a produção de todo o ano de 2022

10/11/2023 06h16 Atualizada há 7 meses
Por: Redação
Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional
Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional

Nesta sexta-feira, dia 10 de novembro, a produção da Itaipu Binacional no ano de 2023 irá ultrapassar o montante produzido em todo o ano de 2022, de 69,9 milhões de MWh. Essa produção está sendo atingida 50 dias antes do término do ano, e é suficiente para atender o estado do Paraná por dois anos, ou o Paraguai por 3,5 anos.

A geração está sendo possível devido à maior disponibilidade hídrica ao longo de todo o ano de 2023, ao maior consumo dos sistemas interligados brasileiro e paraguaio e aos excelentes índices de disponibilidade dos equipamentos de Itaipu.

A quantidade de água que chegou em Itaipu ao longo do ano de 2023 foi 47% maior que em 2022, passando de pouco menos de 7.000 m³/s, em média, para mais de 10.000 m³/s. Além de chuvas na região do reservatório de Itaipu, a situação dos demais reservatórios em toda a bacia do rio Paraná também contribuiu com este aumento. Enquanto no início de 2022 o período de chuvas foi responsável por recuperar estes reservatórios, o início de 2023 encontrou estes reservatórios cheios e fez com que mais água chegasse à Itaipu.

Até o final do mês de outubro, Itaipu forneceu 14,5% a mais de energia para o Paraguai e 26,2% a mais para o Brasil, em relação ao mesmo período do ano de 2022. Para o sistema brasileiro, no dia 5 de novembro de 2023, o total do ano já superou o total suprido em todo o ano de 2022. Já para o sistema paraguaio, o total suprido em 2022 deve ser superado ao longo do mês de novembro.

Leia mais: Como acabar com o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes?

Para o ano de 2024, há a expectativa de se manter o ritmo de produção de 2023, com boa oferta de água em Itaipu. A usina seguirá atendendo às necessidades dos sistemas interligados, não só fornecendo energia limpa e renovável aos dois países, mas também contribuindo como uma espécie de “bombeiro” do sistema, atuando para compensar a variabilidade na geração das fontes renováveis de energia, como a solar e a eólica.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias